O que é Semântica Lexical? (parte 1)

A expressão “Semântica Lexical” pode se referir a uma área de estudos da língua (dentro da Linguística) ou pode se referir ao nome de uma teoria específica dentro dessa mesma área de estudos.

Como área do conhecimento, a Semântica Lexical indica qualquer tipo de estudo linguístico que foque no significado das palavras das línguas. O vocabulário de uma língua é chamado também de “léxico”, por isso uma semântica que estuda as palavras é chamada de “semântica lexical”. 

Isso significa que também existem semânticas que não são lexicais, ou seja, que estudam o significado nas línguas humanas, mas não estão voltadas especificamente para o significado das palavras, como a Semântica Formal, por exemplo.

[Antes de continuar a leitura, você também pode ver ou ouvir esse conteúdo em vídeo/áudio no Youtube.]

VÁRIAS TEORIAS DISTINTAS

O estudo do significado das palavras (semântica lexical) pode ser feito sob várias perspectivas diferentes. Por isso, existem várias teorias linguísticas distintas que lidam com essa área de estudos.

Semântica (histórica)

Por exemplo. A Semântica surgiu como uma disciplina independente dentro dos estudos linguísticos no final do século XIX, tendo como fundador o linguista francês Michel Bréal. E a abordagem defendida por Bréal era justamente um tipo de semântica lexical, que era voltado para o estudo das mudanças de significado que as palavras sofriam ao longo do tempo.

Era uma abordagem de caráter histórico ou diacrônico, que visava descrever as alterações de significado, classificar os tipos de mudança semânticas possíveis e descobrir as causas sociais e psicológicas de tais mudanças. Como era a única abordagem existente até então, Bréal a chamava simplesmente de “Semântica”.

Semântica Lexical Estruturalista

Outro exemplo de teoria linguística voltada para a semântica lexical surge no século XX, dentro de uma corrente teórica muito maior chamada Estruturalismo, que tratava de fenômenos linguísticos de diversas naturezas (fenômenos fonológicos e morfológicos, principalmente, mas também sintáticos e semânticos, em menor grau). A abordagem semântica criada pelo Estruturalismo era voltada para a descrição das propriedades e das relações de significado entre as palavras da língua na sincronia (ou seja, numa mesma época no tempo, sem preocupação histórica).

Quem já estudou algo sobre Estruturalismo e sobre Ferdinand de Saussure sabe da importância do conceito de sincronia e da visão de língua como um sistema em que os elementos estão inteiramente relacionados entre si. Relações como sinonímia, antonímia, hiperonímia, polissemia são apenas alguns exemplos dessas relações. Uma curiosidade: essa abordagem semântica dentro do Estruturalismo é chamada de “Semântica Lexical Estruturalista”, mas, muitas vezes, também é chamada simplesmente de “Semântica Lexical”, o que pode gerar uma confusão entre o nome da área de estudos e o nome de uma teoria semântico-lexical específica.

Semântica cognitiva

Outro exemplo de teoria linguística voltada para o léxico das línguas é a Semântica Cognitiva, que é voltada para estudar os processos de categorização linguística e de geração dos significados. Por exemplo, como é o processo através do qual uma língua ou comunidade junta vários elementos distintos sob a mesma categoria e dão a eles o mesmo rótulo, o mesmo nome, por exemplo, como consideramos, em português, que galinhas, águias e pinguins, apesar de toda a diferença entre si, são “aves”.

Em outros momentos, farei postagens sobre fenômenos semânticos específicos e sobre algumas dessas teorias citadas acima.

OUTRO TIPO DE SEMÂNTICA LEXICAL

Os exemplos acima não esgotam todas as teorias linguísticas que lidam com o significado, mas há ainda um outro tipo de Semântica Lexical que é bem diferente das citadas acima, que tem um perfil particular. Ela é lexical, mas possui um pé dentro da área dos estudos sintáticos. Vou falar sobre esse outro tipo de semântica lexical em outra postagem. Aguarde.

2 comentários em “O que é Semântica Lexical? (parte 1)”

  1. Boa tarde,
    Estudando os papéis temáticos encontrei suas aulas e gostei muito da forma como vc compreende e transmite o conteúdo.
    Entrei no seu blog e me identifico com os temas abordados.
    Fiquei curiosa para saber quem é o autor dos textos ?

    Atenciosamente.
    Dany Bayer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *